Atualmente, clínicas e hospitais em todo território nacional já usam ou estudam migrar para a solução de impressão de documentos médicos em papel. O produto já é bem consolidado e está no auge de sua usabilidade.

Confira neste artigo as vantagens desse modelo em detrimento ao filme e como uma empresa especializada pode ajudar a adequar sua estrutura para essa solução!

Como surgiu a opção da impressão de documentos médicos em papel em substituição a película de filme?

Com o avanço das ferramentas e softwares para a área da radiologia, o diagnóstico médico tornou-se ainda mais seguro e preciso. No passado, todos os laudos eram realizados a partir da impressão em películas de filme.

O médico radiologista seguia o protocolo de análise da sequência de imagens impressas no filme e com base nisso emitia o laudo para ser entregue ao paciente junto às películas.

Essa era a função da película de filme no passado: servir de mecanismo para o diagnóstico médico, compor um histórico para futuros exames ou como documentação para ser entregue aos pacientes que efetuaram o procedimento.

Com o uso de ferramentas para laudo e armazenamento de dados, o radiologista tem à disposição, e de forma digitalizada, todas as imagens do exame do seu paciente, o que possibilita uma investigação mais detalhada e, consequentemente, um laudo mais preciso.

Dessa forma, a documentação com as imagens que serão entregues aos pacientes pode ser impressa em papel, o que dispensa definitivamente o uso da película de filme, que além de gerar um alto custo para clínicas e hospitais, precisa ser corretamente descartada para não causar danos ambientais.

Quais as vantagens da impressão de documentos médicos em papel?

1. Baixo custo

O processo de impressão de documentos em papel dispensa a utilização de mídias de alto custo com uma diminuição que pode alcançar até 60% quando comparado ao processo tradicional de impressão em películas de filme.

2. Integração e produtividade

O modelo permite, ainda, maior integração com outros sistemas de gestão da informação como:

·        RIS (Radiology Information System ou Sistema de Informação de Radiologia);

·        PACS (Picture Archiving and Communication System ou Sistemas de Arquivamento e Comunicação de Imagens);

·        HIS (Hospital Information System ou Sistema de Informação de Hospital).

Essa integração torna os processos de gerenciamento muito mais eficientes, já que propicia maior produtividade com a possibilidade de impressão de diversos tipos de documentos a partir de uma única impressora de alta velocidade e processamento — maior volume de impressões em menor tempo.

3. Qualidade

A alta definição também é uma vantagem da impressão de documentos médicos em papel, pois as impressoras digitais têm alta resolução e qualidade fotográfica. O equipamento é capaz de reproduzir imagens em 3D e oferecer a melhor qualidade nos documentos impressos.

Com a tecnologia também é possível obter, em uma mesma impressão, imagens coloridas e em tons de cinza, tratar individualmente cada uma delas aplicando melhorias de tons e contraste necessários para melhor visualização dos resultados e, ao mesmo tempo, reproduzir os documentos com qualidade em cores vibrantes.

A solução ainda proporciona grande fidelidade de cor entre o que foi exibido no monitor e o que foi impresso, garantindo confiabilidade e estabilidade para alcançar os melhores resultados.

4. Customização

O modelo de impressão em papel traz consigo um pacote de soluções que permite a impressora comunicar com os aparelhos de exames. Isso possibilita a impressão de imagens em cores ou em preto como se fosse uma película de filme. Também permite que sejam criados layouts de impressão, inseridas logomarcas, informações do paciente e identificação do hospital ou da clínica, aumentando assim a confiabilidade na apresentação dos resultados.

5. Sustentabilidade

As impressões são realizadas no substrato de papel, ou seja, em um produto ecologicamente correto e que pode ser descartado em lixo comum ou reciclado após a sua utilização.

Já as películas de filme precisam ter uma destinação adequada, ou seja, seu descarte deve ser obrigatoriamente feito por meio de empresas especializadas, uma vez que é caracterizado como lixo tóxico, o que gera inconvenientes e altos custos para a empresa responsável pelo seu uso.

Destinação correta e adequação às exigências da vigilância sanitária são apenas alguns aspectos que contemplam a responsabilidade ambiental das instituições. O objetivo deve ser o de inviabilizar qualquer descarte inadequado dos filmes e insumos, que pode causar danos irreversíveis ao meio ambiente e para a população.

A impressão de documentos médicos em papel se adequa a todas as áreas da medicina?

Todas as modalidades de documentos, exceto a mamografia, podem ser impressos por meio de impressoras de papel, a exemplo, Ultrassonografia, Ressonância Magnética, Tomografia, Raios X, Densitometria Óssea e Medicina Nuclear.

Apesar disso, a finalidade desse modelo é de uso documental, ou seja, sem fins diagnósticos, uma vez que essa avaliação deve ser realizada a partir de um sistema ou equipamento médico de laudo adequado e registrado/cadastrado na ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), nos termos da legislação vigente.

A Tecnoset atua com o objetivo de levar essa evolução tecnológica até seus clientes, sempre dentro das normas e leis que regem o segmento para torná-los mais produtivos, lucrativos e eficientes.

Enxergamos ainda que as soluções para impressão de documentos médicos em papel que disponibilizamos a todas as instituições do ramo da saúde geram reduções de custo, aumento da qualidade, aumentam a produtividade da equipe e a integração dos recursos para gerenciamento de toda a infraestrutura de TI.

Promovemos uma atualização tecnológica constante de nossas soluções, contamos com uma equipe técnica qualificada e devidamente certificada para oferecer o melhor suporte, projeto e consultoria acerca das soluções de impressão que fornecemos para cada clínica ou hospital.

Entre em contato com a Tecnoset e conheça essas soluções!