Quando o assunto é o uso das impressões em ambientes corporativos, existem alguns pontos que costumam gerar dúvidas. Um exemplo é sobre o uso da impressão preta e branca e colorida.

Grande parte dos equipamentos de impressão conta com diferentes variações, sendo elas: impressão colorida, impressão monocromática (preta e branca) e a impressão em escala de cinza. Embora essa pareça ser uma questão pouco relevante, quando se trata de um grande volume de impressões, os custos se alteram de um tipo para outro. Por isso, é bom estar atento à melhor forma de utilizar cada um deles.

Confira, a seguir, algumas orientações que preparamos para ajudar você a escolher a alternativa mais adequada ao seu negócio de acordo com diferentes situações.

Impressão monocromática

Normalmente, a impressão monocromática é utilizada na maior parte das situações, uma vez que concilia agilidade e economia de maneira bastante equilibrada, além de ser o formato ideal para arquivos de texto.

Em geral, esse tipo de impressão é recomendado para os casos em que há a necessidade de se imprimir relatórios, trabalhos mais simples e documentos de texto, uma vez que o contraste entre o preto e o branco é fundamental para a boa visualização.

A grande vantagem desse tipo de impressão é que a recarga tende a ser mais barata do que quando comparada à impressão colorida — ponto muito importante, especialmente quando se adota o outsourcing de impressão na empresa.

Impressão colorida

Por outro lado, a impressão colorida tem uma aplicação um pouco diferente. Em regra, deve-se utilizar esse tipo de impressão em situações em que há a necessidade de se reproduzir imagens, gráficos e figuras com um maior detalhamento.

Além disso, há casos em que a utilização das cores é indispensável, pois faz parte da compreensão do documento, como ocorre com os próprios gráficos, mapas e outros tipos de ilustrações, ou mesmo em documentos de texto em que é necessário destacar palavras com diferentes cores. Nessas situações, a limitação da impressão monocromática impede que ela seja utilizada.

Vale destacar ainda que, como a impressão colorida depende das três matrizes cromáticas — azul, amarelo e vermelho — para formar as demais cores, os custos de utilização desse tipo de impressão acabam sendo maiores, já que se exige a recarga de três reservatórios de tinta.

Impressão em escala de cinza

A impressão em escala de cinza pode ser vista como uma variação da impressão monocromática. Na prática, ela é mais versátil, já que permite a reprodução de diferentes tons de cinza, o que facilita a representação de imagens, fotos e ilustrações de maneira eficiente, quando não há a exigência das cores.

Além disso, a impressão em escala de cinza pode ser utilizada como uma alternativa para economizar tinta. Como trabalha com o cinza, o uso da tinta preta tende a ser menor, o que acaba aumentando o tempo entre uma recarga e outra.

Por fim, é preciso destacar a importância não só da empresa se atentar à melhor forma de utilizar a impressão preta e branca e colorida, mas principalmente da importância em se adotar uma postura consciente e sustentável quanto à utilização de tinta e de papel. Economizar esses materiais é uma ação positiva para os cofres do negócio e mais ainda para o meio ambiente.

Agora que você já conhece os diferentes contextos de utilização da impressão monocromática e colorida, o que acha de compartilhar esse post nas suas redes e permitir que outras pessoas aprendam?