A perda de informação nas empresas é um assunto que está em alta, e são muitos os fatores que acabam influenciando na preocupação com a segurança dos dados: a crescente relevância do setor de TI (Tecnologia da Informação) para os negócios, o aumento na onda de ataques cibernéticos, o valor de cada informação atualmente e muitos outros.

Por que, afinal, a segurança de informação é fundamental para as corporações? Quando dados cruciais são violados ou perdidos, os prejuízos éticos, morais e financeiros passam a ser iminentes. Quebra de confiança por parte de clientes, multas e custos com recuperação são algumas consequências certas.

A conscientização sobre as perdas de dados é muito importante para evitar grandes custos para a empresa. Por isso, continue acompanhando e confira, a seguir, quais são as principais consequências referentes à perda de dados e como evitar que aconteça. Boa leitura!

Ainda não investe na segurança da informação da sua empresa?

É importante saber que investir em soluções completas de segurança precisa ser uma responsabilidade que as empresas devem ter com os seus clientes. Além disso, o negócio que é referência na segurança da informação acaba ganhando certas vantagens no mercado, como:

  • contribuição para a ótima imagem da organização quando comparada com a concorrência que não tem infraestrutura de segurança adequada e certificações;
  • forma preventiva de diminuir gastos, visto que a organização fica imune a danos financeiros causados pela perda de dados;
  • reputação construída ao longo do tempo, resultando em clientes satisfeitos.

Quais são as consequências referentes à perda de documentos?

Veja, a seguir, as principais consequências da perda de informações na empresa!

Geração de multas

Dependendo do contrato que foi firmado entre as partes, a perda de informação nas empresas pode resultar em penalizações e multas, como aconteceu com a Netshoes. Entre os anos de 2017 e 2018, a empresa sofreu um ataque que acabou resultando no vazamento de informações de quase 2 milhões de consumidores.

Em 2019, a empresa fechou um acordo com o MPDFT (Ministério Público do Distrito Federal e Territórios) para pagar uma indenização por danos morais no valor de R$ 500 mil.

Custos para a recuperação dos dados

Não é muito simples fazer uma recuperação de dados, afinal, o serviço vai poder abranger reparos elétricos, físicos e lógicos do disco rígido, além de solucionar demais problemas que acabam impedindo a leitura das informações — que podem estar corrompidas.

Logo, podemos concluir que a complexidade da recuperação acaba exigindo um trabalho minucioso e árduo, e é essa densidade de trabalho que vai definir o valor final do serviço, apesar de poder haver serviços que utilizem outros critérios para determinar o preço.

Perda no controle dos processos

Quando as informações permanecem indisponíveis por várias horas ou até dias, é fato que a empresa vai passar por algumas dificuldades bem sérias para dar continuidade aos processos. Em muitos casos, dependendo da área da empresa, a falta de controle e o caos administrativo podem levar o negócio à falência.

Perda de clientes

Perder informações pode significar também perder os clientes. Permitir que informações sigilosas sejam vazadas é um problema que muito dificilmente vai gerar compreensão por parte do público consumidor.

Quais são os outros possíveis danos que podem resultar desse impacto? Provavelmente, os clientes insatisfeitos não vão ficar quietos, o que vai prejudicar seriamente a empresa para conseguir novos clientes — principalmente se houver escândalos a respeito do acontecido.

Então, de forma resumida, a sua companhia vai ser obrigada a arcar com: o tempo de indisponibilidade, a recuperação de dados, a perda de clientes e as barreiras que deverão ser enfrentadas até que tudo volte ao normal.

Quais são as soluções para resolver esse problema?

Crie uma política de backup de informações

Do mesmo modo que a política de segurança é essencial para proteger dados das ameaças externas e internas, a política de backup é muito importante para assegurar que as informações não sejam perdidas — ou seja, que estejam sempre recuperáveis.

Nessa política, determina-se a frequência com que as cópias de segurança vão ser feitas, que tipo de cópia vai ser executada e no que elas vão ser baseadas. Abaixo, veja algumas diretrizes indicadas para construir uma política de backup que seja realmente eficaz.

Níveis de backup

As informações não devem ser tratadas com igualdade, até porque existem aquelas que são mais e menos relevantes para os negócios, lembrando que as informações que são mais relevantes merecem uma atenção especial.

Cabe à empresa fazer a análise do nível de cada dado e o respectivo método de backup a ser feito. É fundamental que essa estratégia evolua sempre que a empresa (e a sua quantidade de dados) crescer.

Documentos e registros

Determina que todo backup feito precisa ser registrado com todos os detalhes e sempre armazenados junto a uma documentação que contenha os procedimentos indicados para uma possível recuperação.

Localidade remota

Uma medida muito eficiente é armazenar cópias de backup em localidade diferente, o que vai assegurar a integridade das informações mesmo que um desastre aconteça.

Monitore o ambiente

Os sistemas de monitoramento de informações são essenciais para que a empresa possa detectar de forma extremamente rápida as falhas de serviço e as vulnerabilidades de segurança.

Eles atuam fazendo o monitoramento das contas de usuário, conexões de dados e requisições de acesso a arquivos e sistemas à procura de possíveis problemas de segurança. Assim, medidas corretivas podem ser tomadas com agilidade, reduzindo as chances de um dado ser removido por terceiros.

Controle o acesso dos profissionais

Todos os colaboradores que trabalham com as informações da empresa precisam de treinamento correto a respeito da confidencialidade ou sobre como os dados podem ser compartilhados. É do interesse da organização controlar quais pessoas podem acessar diferentes níveis de dados, a fim de protegê-los.

Invista na digitalização de documentos

Conforme ferramentas de TI passaram a fazer parte da rotina das organizações, o volume de dados armazenados digitalmente teve um crescimento contínuo.

Com a digitalização, a empresa passa a ter diversos benefícios. Um exemplo são as atividades que exigem a análise de documentos, que são feitas com muito mais objetividade. Assim, as empresas podem atender às solicitações dos consumidores respeitando todos os prazos.

Claro, a digitalização é a solução mais eficiente contra extravios e perdas de documentos. Por isso, é fundamental investir no documento digital, evitando os tantos problemas que citamos aqui.

Enfim, existem muitos fatores que podem fazer com que haja a perda de informação das empresas, como desastres naturais; no entanto, se você seguir todas essas orientações, certamente haverá outros locais para buscar os dados e não ter prejuízos.

E aí, gostou do texto? Quer continuar aprendendo em nosso blog? Então, aproveite a visita e baixe nosso “Infográfico: Vantagens do Documento Digital” para saber mais sobre o que a digitalização pode fazer para a sua empresa!